terça-feira, 25 de agosto de 2015


Estágio 3 da Vuelta a España by Go Pro. 


sexta-feira, 21 de agosto de 2015

PM do DF começa a utilizar aplicativo para identificar bicicletas roubadas.


(Foto: Isabella Formiga/G1)

O nome do site é Bike RegistradaNesse banco de dados é possível registrar o “chassi” de sua bicicleta e notificar o site em caso de roubo ou furto.
“A ideia é que os ciclistas possam registrar suas bicicletas e dessa forma, sempre que forem adquirir uma bike, seja possível verificar se a bicicleta é produto de roubo. Acredito que se todos os ciclistas cadastrarem suas bikes e consultarem o sistema, isso pode reduzir de forma significativa a chance de adquirir produtos roubados”, explica o ciclista Maxmuller Saraiva Poeck, idealizador do projeto.
Nessa terça-feira, a PM do DF começou a utilizar essa ferramenta. A bicicleta é identificada com um adesivo extremamente forte, que é colado na bicicleta e possui um QR Code. “A função do QR Code é facilitar o acesso aos dados e desestimular o ato do roubo até no visual, porque a pessoa vai ver que a bicicleta é registrada, porque tem o selo e pode ser presa em flagrante pela Polícia Militar”, diz o empresário Marcos Samarone.
Segundo o capitão Michello Bueno, muitas bicicletas apreendidas nunca são restituídas aos donos porque eles não registram ocorrência nas delegacias. “Isso vai facilitar bastante as abordagens e a devolução da bicicleta para o dono”, diz.
“Muitas vezes o próprio dono não registra ocorrência, e como a bicicleta não tem identificação e não tem como ver se é roubada, a PM acaba liberando porque não tem nada contra a bicicleta. Ou então, leva a bicicleta para a delegacia, o dono nunca vai buscar e acaba virando sucata.”
O serviço é Grátis e já tem mais de 40 mil usuário pelo Brasil todo.
Atualização
De acordo com um usuário do serviço Marcelo Peralta:
“Eu utilizo o serviço! Mas ele não é totalmente grátis não!
O perfil no site/app para registrar a bike é sim gratuito, mas o adesivo com o QRCode que é registrado no perfil do site tem um custo de R$29,99.
Fonte: Pra quem Pedala/ G1

sexta-feira, 14 de agosto de 2015


Lançamento Trek Madone 2016.

Sonhar não custa nada. Mas sempre alguém pode nos mostrar como seria pedalar uma bike Top de Estrada e sua impressão sobre a máquina. Foi isso que Henrique Andrade, do site Pra quem Pedala nos mostra neste vídeo. Babem ou morram de inveja do cara rs.



O cara que pedalou por 43 horas seguidas e bateu o record de subida acumulada no Strava.


Strava


Isso mesmo !!! Craig Cannon pedalou por 43 horas seguidas e conseguiu o maior acúmulo de subida já registrado no Strava. Nada mais do que 29.146 m !!! O cara deu 227 voltas em um percurso no Tilden Regional Park em São Francisco (EUA), utilizando uma transmissão 50/34 ( Coroa) e 11/32     (Cassete). Isso é o equivalente a subir o Monte Everest três vezes de uma só vez e pedalou 543 Km.  E você achando que sobe muito no fim de semana kkkkk.
Dando um rolê no Bike Park de Crested Butte - Colorado - EUA.


quinta-feira, 13 de agosto de 2015



"Straga"

Amado por uns e odiado por outros, o Strava é o aplicativo padrão de quase todo ciclista que se preze.Todos (ou quase todos) gostam de compartilhar suas conquistas, lugares por onde pedalou, fazer aquela competição virtual, ver sua posição nos rankings de segmentos e clubes (inclusive eu :)) Mas o aplicativo também tem seu lado negro. Para alguns o Strava "Straga" lado social do pedal, deixando a gentileza, amizades e até a possibilidade de conhecer uma garota na trilha.
A sequência do vídeo mostra o "Strago" do Strava, e você o que acha de tudo isso ? rs 

1 - Garotos conhecem garotas na trilha, antes e depois do Strava.
2 - Orientação e leitura de mapas, antes e depois do Strava.
3 - Montanhistas e Pilotos, antes e depois do Strava.
4 - Final de um rolê, antes e depois do Strava.
5 - A Ética nas trilhas, antes e depois do Strava.